sábado, 11 de dezembro de 2010

Rio Paraíba deixa municípios do Estado em sinal de alerta




post extraído do blog http://cabruncodochuvisco.blogspot.com/

A chuva desta semana já elevou o nível da água em alguns municípios no Sul e no Norte. O monitoramento é constante, através de réguas e outros recursos

Os setores da Defesa Civil de São João da Barra, Campos, Volta Redonda e outros municípios estão monitorando, continuamente, o nível do Rio Paraíba do Sul com a Estação Meteorológica Digital, conjunto de instrumentos que recolhem e enviam dados através de telemetria, utilizando a tecnologia GPRS de transmissão de dados via Internet. A medida, nesta época, é por causa de chuva que, todos os anos, ocorre, principalmente, nos meses de janeiro a março. Afinal, o que São João da Barra quer é a prevenção de grandes enchentes e alagamentos que, anualmente, assolam as cidades margeadas pelo Rio Paraíba do Sul no período de verão.

E foi justamente isso que aconteceu no Sul do estado logo no início do ano, quando o Rio Paraíba transbordou dois metros e meio acima do normal, e as ruas de seis bairros de Barra do Piraí ficaram inundadas, deixando os moradores ilhados. Outros municípios que sofreram as consequências foram Barra Mansa, Volta Redonda e Paraíba do Sul. Quando o rio entra no risco de alerta é porque atingiu nove metros, mas nas duas últimas semanas o nível da água oscilou entre 7,62 metros e 7,79 metros, devido à chuva que caiu na Zona da Mata Mineira e no Vale do Paraíba, no Norte de São Paulo.

RÉGUAS

Em Campos, no Norte Fluminense, réguas colocadas ao longo do curso dos rios verificam, periodicamente, o nível da água. Além da medição, segundo o secretário municipal de Defesa Civil de Campos, Marco Soares, é mantido contato constante com municípios fluminenses e mineiros, por onde também passa o Paraíba, a fim de acompanhar a elevação ou redução do volume de águas. Informações sobre os afluentes e a vazão das represas do Funil, localizada próxima a Resende, e dos Pombos, em Carmo, também são conferidas regularmente.


Em Volta Redonda, o temporal que caiu esta semana despejou cerca de 92,2 milímetros, elevando os níveis do Rio Paraíba do Sul a 2,63 metros acima do normal, razão por que o monitoramento é intensificado. Em Barra Mansa, na mesma chuva, a situação foi mais complicada no Rio Paraíba do Sul, que chegou ao nível de 4,44 metros de profundidade — a cota de alerta é de 4,54 metros — causando alagamentos nos pontos mais baixos em alguns bairros.

SOBREVIVÊNCIA

Em maio, deste ano, a preservação do Rio Paraíba do Sul foi terma de reunião entre o Comitê Ambiental Sul e a secretária estadual do Ambiente, Marilene Ramos. No encontro, a secretária garantiu que a preservação do rio está na lista de prioridades do governo do Estado do Rio de Janeiro e disse que a meta é conscientizar o cidadão fluminense sobre a importância da sobrevivência do rio. O Paraíba é o principal do estado. Nasce em Taubaté e desemboca no Oceano Atlântico. Banha não só as cidades das regiões do Vale do Paraíba Fluminense e Paulista, mas também o Norte e Noroeste Fluminense e grande parte da Zona da Mata Mineira.

Fonte: O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário