sexta-feira, 24 de setembro de 2010

POR QUE JOSÉ SERRA É UM XAROPÃO PILANTRA E MENTIROSO

Direto do cloacanews

Aqui entre nós: se essas histórias do Zé Chirico prometer salário mínimo de R$ 600 ,“dar aumento de 10%” para os aposentados e criar o décimo-terceiro do Bolsa-Família fossem sérias, e fizessem parte das diretrizes de um plano de governo, elas estariam sendo apresentadas aos eleitores desde o início da campanha – e não apenas a duas semanas das eleições, de maneira desesperada, como está acontecendo. Simples assim.


Comentário da Marina Schneider, sobre o ato da UJS


Marina Schneider disse...

Eu estava lá dentro cobrindo. E muitas vezes deu pra ouvir vcs bem alto. Toda vez que o Reinaldo Azevedo chamava vcs de "essa gente que está aí embaixo" me dava vontade de descer correndo e me juntar a vcs. Mas tinha que ficar até o final... Parabéns pelo ato, pessoal.

extraído do blog http://fatossociais.blogspot.com/



Baixaria tucana é tanta que gera “mailing de resposta”

Direto do blog do Brizola Neto

Os golpes baixos do tucanato são tantos nesta eleição que estão surgindo situações inéditas. O portal BemParaná divulga hoje que o juiz Daniel Pereira Sobreiro, do TRE do Paraná determinou que a Coligação Novo Paraná, de apoio a Beto Richa (PSDB) para o governo do Estado, fosse obrigada ontem a enviar um email para toda base de emails do servidor @betoricha.com.br informando que não existe qualquer nova pesquisa eleitoral que aponte o ex-prefeito como o preferido dos eleitores paranaenses e que pesquisa anterior divulgada pela campanha é ilegal e não foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Curioso é que a coligação tucana vem tentando – e conseguindo – obter na justiça a proibição de pesquisas que já indicariam uma projeção de vitória para Osmar Dias, do PDT, candidato apoiado por Lula e Dilma, ao mesmo tempo em que divulga, por “mailing” um levantamento falso, mencionando uma inexistente pesquisa que daria mais de 700 mil votos de frente ao serrista. E que o domínio @betoricha.com.br está registrado em nome do próprio ex-prefeito, que dá como endereço a sede da prefeitura.

Bacana, né?



FALTAM NOVE DIAS
LULA DEVOLVE A PETROBRAS AOS BRASILEIROS

CAPITALIZAÇÃO TRANSFORMA A EMPRESA QUE OS TUCANOS QUERIAM DESMONTAR NA 2º MAIOR PETROLEIRA DO MUNDO

Agência Carta Maior http://www.cartamaior.com.br

Nesta sexta-feira, o Presidente Lula abriu o pregão da Bolsa de Valores de São Paulo; não para vender o patrimônio público, como fez o governo tucano nos anos 90, mas para coroar o êxito do maior lançamento de ações da história econômica mundial. A capitalização da Petrobrás eleva a 48% participação do Estado brasileiro no controle acionário da empresa e reverte o desmonte arquitetado pela gestão FHC destinado a fatiar, privatizar e pulverizar o comando da mais estratégica empresa do Brasil.

O sucesso assegurado da capitalização torna a Petrobrás a segunda maior petroleira do mundo e viabiliza a soberania brasileira na exploração das jazidas do pré-sal, reconhecidas como a mais importante descoberta de petróleo dos últimos 30 anos. As forças e interesses reunidos em torno da coalizão demotucano mais de uma vez manifestaram sua preferência por entregar a guarda desses recursos à 'eficiencia dos livres mercados', leia-se, às petroleiras internacionais.

Na votação dos marcos regulatórios que asseguram o controle nacional sobre prováveis 50 bilhões de barris de petróleo armazenados no fundo do oceano, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR), cogitado como vice de Serra, foi categórico: 'Resistiremos o máximo'. O Presidenciável não deixou por menos. Serra insistiu até o último minuto no adiamento dessa decisão e sinalizou que poderia revertê-la , se vitorioso nas urnas.

Acima de tudo , porém, o que o ex-governador de SP mais temia era o simbolismo histórico explosivo, intrinsecamente desfavorável a sua candidatura, condensado na cerimonia protagonizada por Lula nesta sexta-feira que, a nove dias das eleições, contrapõe, objetivamente, dois projetos de país.

(Carta Maior, 24-09)

Nenhum comentário:

Postar um comentário