sexta-feira, 24 de setembro de 2010

e porque hoje é sexta











pontral.foto.grafia


aqui
redes em pânico
pescam esqueletos no mar
esquadras descobrimento
cabrálias esperas relento
escamas secas no prato
e um cheiro podre no AR

caranguejos explodem mangues em pólvora
Ovo de Colombo quebrado
areia branca inferno livre
Rimbaud - África virgem –
carne na cruz dos escombros
trapos balançam varais
telhados bóiam nas ondas
tijolos afundando náufragos
último suspiro da bomba
na boca incerta da barra
esgoto fétido do mundo

grafando lentes na marra
imagens daqui saqueadas
Jerusalém pagã visitada
Atafona.Pontal.Grussaí
as crianças são testemunhas:
Jesus Cristo não passou por aqui

Miles Davis fisgou na agulha
Oscar no foco de palha
cobra de vidro sangue na fagulha
carne de peixe maracangalha
que mar eu bebo na telha
que a minha língua não tralha?

penúltima dose de pólvora
palmeira subindo a maralha
punhal trincheira na trilha
cortando o pano a navalha
fatal daqui Pernambuco
Atafona.Pontal.Grussaí
as crianças são testemunhas:
Mallarmè passou por aqui

bebo teu fato em fogo
punhal na ova do bar
palhoças ao sol fevereiro
aluga-se teu brejo no mar
o preço nem Deus nem sabre
sementes de bagre no porto
a porca no sujo quintal
plástico de lixo nos mangues
que mar eu bebo afinal?

Artur Gomes
In carNAvalha Gumes
http://goytacity.blogspot.com/



ALGUMA POESIA

não.não bastaria a poesia deste bonde
que despenca lua nos meus cílios
num trapézio de pingentes onde a lapa
carregada de pivetes nos seus arcos
ferindo a fria noite como um tapa
vai fazendo amor por entre os trilhos.

não.não bastaria a poesia cristalina
se rasgando o corpo estão muitas meninas
tentando a sorte em cada porta de metrô
e nós poetas desvendando palavrinhas
vamos dançando uma vertigem
no tal circo voador.

não. não bastaria todo riso pelas praças
nem o amor que os pombos tecem pelos milhos
com os pardais despedaçando nas vidraças
e as mulheres cuidando dos seus filhos

não bastaria delirar Copacabana
e esta coisa de sal que não me engana
a lua na carne navalhando um charme gay
e uma cheiro de fêmea no ar devorador
aparentando realismo hiper-moderno
num corpo de anjo que não foi meu deus quem fez

esse gosto de coisa do inferno
como provar do amor no posto seis
numa cósmica e profana poesia
entre as pedras e o mar do Arpoador
uma mistura de feitiço e fantasia
em altas ondas de mistérios que são vossos

não.não bastaria toda poesia
que eu trago em minha alma um tanto porca,
este postal com uma imagem meio Lorca:
umbondinho aterrizando lá na Urca
e esta cidade deitando águaem meus destroços
pois se o cristo redentor deixasse a pedra
na certa nunca mais rezaria padre-nossos
e na certa só faria poesia com os meus ossos.

Artur Gomes
In Couro Cru & Carne Viva
Prêmio Internacional de Poesia - Quebec - Canadá 1987
http://artur-gomes.blogspot.com/


jazz free som balaio
Para Moacy Cirne
gravada no CD fulinaíma sax blues poesiao

uvidos negros Miles trumpete nos tímpanos
era uma criança forte como uma bola de gude
era uma criança mole como uma gosma de grude
tanto faz quem tanto não me fez
era uma ant/Versão de blues
nalguma nigth noite uma só vezo

uvidos black rumo premeditando o breque
sampa midinigth ou aVersão de Brooklin
não pense aliterações em doses múltiplas
pense sinfonia em rimas raras
assim quando desperta do massificado
ouvidos vais ficando dançarina cara
ao Ter-te Arte nobre minha musa Odara


ao toque dos tambores ecos sub/urbanos
elétricos negróides urbanóides gente
galáxias relances luzes sumos prato
delícias de iguarias que algum Deus consente
aos gênios dos infernos que ardem gemem Arte
misturas de comboios das tribos mais distantes
de múltiplas metades juntas numa parte

Artur Gomes
In carNAvalha Gumes - 1995
http://poeticasfulinaimicas.blogspot.com/


lady gumes african`s baby

ponho meus dedos cínicos no teu corpo em fossa
proclamando o que ainda possa vir a ser surpresa
porque amor não tem essa de cumer na mesa
é caçador e caça mastigando na floresta
todo tesão que resta desta pátria indefesa

meto meus dedos cínicos sobre tuas costas
vou lambendo bostas destas botas Neo-Burguesas
porque meu amor não tem essa de vir a ser surpresa
é língua suja e grossa visceral ilesa
pra lamber tudo o que possa vomitar na mesa
e me livrar da míngua desta língua portuguesa

Artur Gomes
In CArNAvalha Gumes – 1995
http://carnavalhagumes.blogspot.com/



Rede Brasil Atual: Veja e Globo incitam militares contra Dilma

Um debate entre colunistas de veículos da imprensa convencional promovido na quinta-feira (23) pelo Clube Militar no Rio de Janeiro serviu como reunião de “preparação” dos setores mais conservadores da sociedade brasileira, informa Maurício Thuswohl, da Rede Brasil Atual.

Eles pediram “vigilância” aos militares sobre um eventual governo de Dilma Rousseff (PT), em virtude do que consideram ser ameaças à democracia e à liberdade de expressão. Na opinião dos mensageiros da grande mídia, esses supostos riscos se tornariam mais concretos em caso de vitória da candidata à Presidência Dilma Rousseff, da coligação nas próximas eleições.

Organizado com o apoio do Instituto Millenium sob o tema “A Democracia AmeaçadaRestrições à Liberdade de Expressão”, o debate com os representantes da grande mídia atraiu muito mais público do que a palestra do candidato do PSDB à Presidência, José Serra, realizada no começo do mês no Clube da Aeronáutica. Participaram do debate os jornalistas Merval Pereira, da Rede Globo, Reinaldo Azevedo, blogueiro e colunista da revista Veja, e Rodolfo Machado Moura, diretor de Assuntos Legais da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert).

Composta em sua maioria por militares da reserva, a plateia ouviu dos debatedores conselhos de prudência e vigilância em relação a um eventual terceiro governo consecutivo de esquerda no Brasil. Entre as “ameaças” citadas, o destaque foi para o terceiro Plano Nacional de Direitos Humanos (III PNDH), para as mudanças na produção cultural e para as conferências setoriais realizadas pelo governo Lula.

Segundo Moura, a Abert monitora atualmente cerca de 400 propostas legislativas para o setor de comunicação — e 380 dessas iniciativas são contrárias aos interesses da entidade. O dirigente citou uma série de medidas do governo Lula que “preocuparam a Abert” nos últimos oito anos, como as propostas de criação do Conselho Nacional de Jornalismo e da Agência do Cinema e Áudio Visual (Ancinav), além do PNDH e da realização das conferências setoriais.

Merval Pereira — que disse ter escrito mais de 2 mil colunas nesses oito anos, quase todas contra o PT ou o governo Lula — anunciou o lançamento de um livro com uma coletânea de cerca de 200 artigos seus “sobre o aparelhamento do Estado”, entre outros temas. Porta-voz privilegiado da TV Globo, Merval foi direto ao ponto e decretou o que pensa a emissora da família Marinho:

“O Lula e o grupo que o cerca sabem que existe limite para eles. A sociedade já havia dado os limites do PT, e o PT não pode ultrapassar esses limites”.

A mídia como partido de oposição
Fiel ao seu estilo ultradireitista, Reinaldo Azevedo mostrou-se mais duro e até raivoso nas críticas ao ato contra o “golpismo midiático”, realizado na quinta-feira (23) em São Paulo pelos movimentos sociais. Mas, sobre a manifestação no Clube Militar no Rio de Janeiro, foi só elogios.

“Quem diria, um sindicato defendendo a censura e o Clube Militar defendendo a democracia. Os senhores — que no passado fizeram a ditadura e deram o golpe — agora querem democracia.”

Na parte mais razoável de seu discurso, Azevedo admitiu que a grande mídia substituiu a oposição mo Brasil. “O Lula, quando diz que a imprensa é o verdadeiro partido de oposição no Brasil, tem razão à sua maneira”, reconhece o blogueiro da Veja. “A oposição nesse tempo foi tão mixuruca, tão despolitizada e tão vagabunda que sobrou para a imprensa não fazer oposição — mas defender o Artigo 5º da Constituição. Não é que exista uma imprensa de direita para um governo de esquerda.”

O Instituto Millenium foi o organizador, em 1º de março deste ano, do 1º Fórum Democracia e Liberdade de Expressão — um encontro para debater temas semelhantes em São Paulo. Na ocasião, diferentes expoentes da mídia conservadora apresentaram acusações contra o governo Lula, o PT e outros atores sociais. O encontro, na visão de analistas, serviu para organizar a mídia para a cobertura das eleições.

Da Redação, com informações da Rede Brasil Atual www.vermelho.org.br


sobre o ato da UJS
Por Miguel do Rosário http://oleododiabo.blogspot.com

Sobre o ato político em frente ao Clube Militar, no Rio, vale notar que ele, de fato, desestabilizou os organizadores do evento, que talvez pensem duas vezes antes de manchar ainda mais a já maculada história do Clube. Um dos palestrantes, Reinaldo Azevedo, blogueiro-hidrófobo da Veja, não teve como deixar de registrar a presença da juventude que se manifestou do lado de fora:

"Enquanto conversámos, vinha um alarido da rua. Uns 20 gatos pingados da Juventude Socialista — com o apoio da UNE, parece — protestavam do lado de fora: contra o Clube Militar, contra os debatedores, contra o debate! Como todos por ali, na mesa e na platéia, defendiam a liberdade de expressão e a Constituição do Brasil, os que gritavam queriam o contrário, certo? Não é que eles estivessem contra o que dizíamos. Eles são contra o fato de existirmos"

Aiai, seria tão fácil responder a um sofismo babaquinha desse, mas nem vou perder meu tempo. O que vale é que eles sentiram o tranco. A juventude mostrou que está atenta e não vai deixar barato esses golpismos de meia-tigela. Prefiro deixar o Reinaldo se enforcar com a própria corda.
No mesmo post, leia o que ele escreveu:

"Não há dificuldade nenhuma em provar que a história dos militares brasileiros está muito mais comprometida com a democracia do que a história da esquerda brasileira — ou da esquerda de qualquer país do mundo".

Bem, esse comentário, definitivamente, não precisa sequer ser rebatido. É por isso que não leio blogs da Veja há muitos anos. É sempre a mesma ladainha golpista. E esse é o guru intelectual do Serra!

O Globo também registrou o protesto da juventude em frente ao Clube Militar.

Não sei se por influência ou não dessas manifestações, os jornais de hoje resolveram fazer um recuo estratégico. A capa da Folha traz - milagre! - chamada para a queda no desemprego e aumento da renda. Certamente, estão se preparando para baixarias futuras. Na verdade, o que importa mesmo é a TV. Esses jornais pautam as tvs, que são concessão pública e afetam a totalidade do povo brasileiro.

Mas justamente por pautarem o jornalismo televisivo, a blogosfera deve manter a pressão voltada aos jornais impressos. E não venham com papinho de censura. A gente não censura nada. É uma questão de bateu-levou. Nem é o fato de ocultar denúncias, e sim de exagerá-las, produzir ilações falsas, forjar conexões inexistentes entre diferentes coisas e, sobretudo, a obsessão em ligar a campanha de Dilma qualquer irregularidade cometida em órgãos do governo.

A máfia das ambulâncias floresceu durante a gestão de Serra no ministério da Saúde. É muito pior do que o nepotismo da Erenice, e você não vê manchetes em jornais e tvs falando disso. Isso sem falar nos mais de vinte processos judiciais, vários por improbidade administrativa, que o tucano carrega no lombo.

*PS: Raphael Tsavkko fez um post que reuniu material bastante abrangente sobre o evento anti-PIG de São Paulo, compilando textos em blogs, vídeos e fotos.
#

Escrito por Miguel do Rosário # Sexta-feira, Setembro 24, 2010



O Rio de Janeiro sabe votar: resposta de Hildegard Angel para a Folha de São Paulo

Direto do blog http://fatossociais.blogspot.com/

A colunista Hildegard Angel tem se revelado a grande voz do Rio de Janeiro nestas eleições. Primeiro atacou o preconceito da elite da Zona Sul do Rio que odeia Lula e Dilma. Agora responde ao ataque da Folha de São Paulo. Muito bem, Hilde!

Por Hildegard Angel

O conceituado jornal Folha de São Paulo publicou hoje artigo de importante jornalista que, trocando em miúdos, afirma que o Estado do Rio de Janeiro não sabe votar e, quando vota, o faz na contra-mão do resto do país. Essas colocações generalizantes em relação a outro Estado costumam ser, além de indelicadas, imprecisas e perigosas. O Rio de Janeiro poderia, por exemplo, responder que nunca elegeu um candidato cujo lema era “rouba mas faz”, como aconteceu com o Estado de São Paulo, muito menos ajudou a eleger um presidente da República que, entre um porre e outro, renunciou ao mandato no sétimo mês, empurrando o Brasil para uma ditadura cruel e sanguinária…

O Rio também poderia lembrar que o jornal que hoje o critica é de um Estado que jamais ajudou a eleger um presidente comprometido com as causas do trabalhador, como foi Getúlio, e como é agora o Lula. Assim como o Rio poderia recordar que não elegeu o Cacareco e nem está na bica de eleger um Tiririca…

O Rio elegeu o Brizola, sim, curiosamente o criador, com seus Cieps, do modelo de ensino da escola em horário integral que hoje São Paulo copia com tanto sucesso, elegendo prefeitos e governadores graças a ele. O mesmo governador Brizola construiu o Sambódromo, em seguida copiado por São Paulo…

Assim como o Rio elegeu o governador Garotinho, que fez de sua mulher Rosinha sua sucessora, os quais, por sua vez, apoiaram e ajudaram a eleição do atual governador, Sérgio Cabral, num mandato tão bem sucedido que ele está prestes a ser reeleito sem segundo turno. E cujas UPAs e UPPs recebem elogios não só de São Paulo como do Brasil inteiro, que pretende repeti-las…

Como vemos, sujeitos a erros somos todos, passíveis de críticas também. Triste é perceber em São Paulo uma atitude segregacionista em relação aos outros Estados brasileiros, o que, infelizmente, se repete em sua História como um cacoete sem fim…



PMDB paulista desembarca de Serra

Bancada do PMDB na Assembleia de SP declara apoio a Dilma

Manifesto foi assinado por três dos quatro deputados estaduais do partido e por um federal; “PMDB vem inteiro”, diz Temer
iG São Paulo 24/09/2010 13:53

Direto do http://www.viomundo.com.br/

Três dos quatro deputados estaduais do PMDB na Assembleia Legislativa de São Paulo assinaram manifesto de apoio a Dilma Rousseff (PT) à Presidência da República. Baleia Rossi, Jorge Caruso e Uebe Rezeck aderiram à candidatura petista. O manifesto também foi assinado pelo deputado federal Francisco Rossi –único deputado federal do partido por São Paulo além de Michel Temer, candidato a vice-presidente na chapa de Dilma.

O PMDB está coligado em São Paulo com o PSDB e o anúncio ocorre após a saída de Orestes Quércia, principal fiador da aliança com os tucanos, da disputa ao Senado para tratar de um câncer.

Com a ausência de Quércia, Temer intensificou sua agenda no interior de São Paulo e tentou articular com lideranças da legenda no Estado. “O partido já estava mais ou menos inclinado a nos apoiar e agora o PMDB vem inteiro”, disse Temer ao iG.

Abaixo, a íntegra da nota:
Tendo em vista os últimos acontecimentos, ocorridos com o nosso companheiro Orestes Quércia, que não mais se apresenta como nosso candidato a senador, pelo PMDB, que teve importante participação histórica no longo processo de redemocratização do país, as bancadas Federal e Paulista do nosso partido, representadas pelos seus deputados subscritos, decidem manifestar seus apoios políticos à chapa Dilma/Michel Temer, lembrando que Michel Temer, além de ser o grande condutor do PMDB nacional, é por três vezes, presidente da Câmara dos Deputados Federais, credenciado, pois, a ocupar a Vice Presidência da República, para ajudar a candidata Dilma Rousseff a continuar mudando o Brasil.



Lula na Bovespa - Capitalização da Petrobras: não estamos aqui para debilitar Estado ou alienar o patrimônio

A decisão soberana de uma sociedade de capitalizar o seu futuro

um dos maiores centros do capitalismo mundial o presidente Lula destacou a importância do processo de capitalização da Petrobras que permitirá aos cofres da companhia arrecadar US$ 69,97 bilhões (R$ 120,36 bilhões). Os recursos servirão para a empresa fazer frente aos compromissos como investimentos na exploração do petróleo e gás na camada do pré-sal e manter o plano de investimento 2010-2014.

Segundo o presidente Lula, tal fato representou “a decisão soberana de uma sociedade de capitalizar o seu futuro”. “A maior oferta de ações já registrada na história econômica mundial acontece nesta bolsa verde-amarela, com uma empresa em cujo nome reluz o interesse nacional: Petrobras.”

O presidente Lula destacou que “ao contrário do passado, não estamos aqui para debilitar o Estado ou alienar o patrimônio público. Um Estado fraco nunca foi sinônimo de iniciativa privada forte.”

Segundo o presidente, “o que se materializa aqui é a decisão soberana de uma sociedade de capitalizar o seu futuro, o futuro do seu sistema produtivo, em benefício das gerações do presente e das que virão depois de nós.”

“No próximo 3 de outubro, a festa democrática das urnas coincidirá com a festa histórica dos 57 anos de existência da Petrobrás. É preciso lembrar que em nenhuma crise internacional nossa economia ficou sem petróleo. A consciência política de sucessivas gerações criou esse patrimônio público estratégico; soube defendê-lo quando esteve ameaçado; e consolida hoje um novo marco histórico com essa capitalização. O empenho extraordinário que nos levou à auto-suficiência pavimentou a descoberta dos campos do pré-sal. E comprovou, mais uma vez, a competência brasileira para explorar essa riqueza com tecnologia de ponta, sem equivalência no mercado internacional. A maior descoberta de petróleo dos últimos 30 anos permite-nos agora ampliar o canteiro de obras do presente e fortalecer os alicerces do futuro.”


Nenhum comentário:

Postar um comentário