segunda-feira, 7 de junho de 2010

Soldados israelenses matam quatro em ataque a barco palestino

Soldados israelenses abriram fogo na madrugada desta segunda-feira (7) contra um barco palestino na costa de Gaza. Quatro pessoas morreram e outras duas estariam desaparecidas, de acordo com médicos palestinos ouvidos pelo "New York Times". As Forças Armadas de Israel disseram que o barco levava militantes armados, em roupas de mergulho, que se preparavam para atacar o país.

O UOL Notícias informou anteriormente que o total de mortos havia chegado a cinco, com base na rádio oficial de Israel, mas agências de notícias confirmaram posteriormente quatro mortos.

Tensão em Israel
Entenda como funciona o bloqueio à faixa de Gaza
Veja cronologia do conflito entre palestinos e israelenses em Gaza
Itamaraty ordena localização de brasileira em barco atacado em Gaza e investigação independente

Na ONU, Israel acusa frota de não ter objetivos humanitários
Comunidade internacional condena ataque
Segundo testemunhas, o barco no qual estava o grupo palestino foi atacado por lanchas motorizadas e helicópteros israelenses no litoral palestino, à altura do campo de refugiados de Nuseirat, ao sul da cidade de Gaza. Já fontes do grupo radical islâmico Hamas e de hospitais da região disseram que um avião israelense jogou um míssil contra militantes num terreno perto de Gaza, ferindo gravemente um homem.

Um porta-voz militar de Israel confirmou que o míssil tinha como alvo um grupo de militantes que estaria tentando lançar um foguete contra Israel.

Cerca de duas horas depois, foram resgatados os corpos de quatro pessoas usando traje de mergulho. Os mortos tinham 34, 25, 21 e 20 anos, segundo uma fonte hospitalar.

Um porta-voz do exército israelense confirmou que uma patrulha da marinha avistou uma embarcação com um grupo a bordo a caminho de realizar um ataque terrorista, sem dar maiores detalhes. O porta-voz informou ainda que mais de dez foguetes foram lançados contra Israel nas últimas três semanas.

Um chefe das Brigadas dos Mártires de Al Aqsa, um grupo armado vinculado ao Fatah, o partido do presidente da Autoridade Palestina, Mahmud Abbas, afirmou que os quatro mortos eram ativistas do grupo, mas afirmou que se tratava de um treinamento e não de uma operação.

Os ataques de hoje ocorrem exatamente uma semana depois de as Forças Armadas do país atacarem uma frota humanitária no litoral de Gaza, que resultou em nove passageiros mortos. No sábado, Israel impediu outra embarcação de chegar ao encrave palestino, desta vez sem violência.

A imprensa israelense disse que a ação desta segunda-feira foi realizada pela mesma unidade naval que abordou a frota na segunda-feira passada. O Exército israelense não quis entrar nesses detalhes.

O embaixador de Israel nos Estados Unidos, Michael Oren, disse ontem que o país rejeita a proposta de um inquérito internacional sobre a operação da semana passada.

Raio-x de Israel:

Nome oficial: Estado de Israel
Governo: Democracia Parlamentar
Capital: Jerusalém
Divisão administrativa: 6 distritos
População: 7.233,701
Idiomas: Hebreu (oficial), árabe (usado oficialmente pela minoria muçulmana) e inglês
Grupos étnicos: Judeus 76.4%, muçulmanos 16%, árabes cristãos 1.7%, outros cristãos 0.4%, druzes 1.6%, sem especificação 3.9%
Fonte: CIA World Factbook
A proposta de uma investigação envolvendo outros países foi discutida em um telefonema na manhã de ontem entre o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, e o primeiro-ministro de Israel, Binyamyn Netanyahu.

Também ontem foram deportados de Israel sete dos 11 ativistas que chegaram ao país no sábado para tentar embarcar um carregamento de ajuda humanitária à Faixa de Gaza – cuja região é mantida sob embargo pelos israelenses. Em 2007, o governo de Israel estabeleceu o bloqueio ao território palestino depois de o grupo Hamas ter assumido a região.

Irã enviará barcos

O governo do Irã anunciou que enviará três barcos, dois deles antes do final da semana, e um avião de ajuda humanitária a Gaza.

"Estamos alugando dois barcos, um que transportará 70 trabalhadores humanitários, enfermeiros e médicos, e outro com medicamentos e alimentos para a população de Gaza", declarou o diretor internacional da Crescente Vermelha, Abdolrauf Adibzadeh, à TV estatal iraniana.

A Crescente Vermelha iraniana também vai enviar um avião carregado com 30 toneladas de ajuda humanitária a Gaza por meio do Egito.

* Com agências internacionais

fonte: www.uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário