terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Espaço Rio Carioca

Terça, 22/12 - 20:00hs - Duo Jade - Pierre Descaves (Oboé e Corne Inglês) e Vanja Ferreira
(Harpa Céltica e Harpa a Pedais). O Duo Jade surgiu no momento em que Pierre Descaves e
Vanja Ferreira se reencontraram no Rio de Janeiro e decidiram reviver o duo camerístico que criaram na década de 80, quando tocavam juntos na Orquestra Jovem da FUNARJ, sob a direção do saudoso maestro David Machado. Ao retomarem o duo, dedicaram-se à pesquisa de repertório original e transcrições para esta formação. Desde 2005 apresentam-se em recitais nos diversos espaços da cidade como a Casa de Cultura Julieta de Serpa, o Solar do Jambeiro, o IBAM, a Basílica da Imaculada Conceição, a Igreja Matriz de Santa Teresa e no Festival de Música de Santa Catarina. Nesta data, o Duo Jade apresentará um repertório natalino.
Couvert: R$15,00

Quarta, 23/12 - 21:00hs - O multiinstrumentista paulista Arismar do Espírito Santo e o guitarrista uruguaio Leonardo Amuedo criaram a parceria que deu origem ao CD e ao show Essa Maré, com repertório de músicas de Ivan Lins. Arismar é um músico músico completo, que já ganhou o Prêmio Sharp de Música na categoria instrumental e foi eleito pela Revista Guitar Player como um dos dez melhores guitarristas / violonistas do Brasil. Em 30 anos de carreira, participou de shows e gravações ao lado de artistas e grupos instrumentais brasileiros e estrangeiros, como: Hermeto Pascoal, Toninho Horta, Raul de Souza, Hélio Delmiro, entre outros. Leonardo Amuedo, nasceu em Montevidéu, Uruguai, onde percorreu os palcos com Hugo e Osvaldo Fattoruso, Mariana Ingold, entre outros. Em 1990, foi morar na Holanda, onde trabalhou com artistas e grupos de renome, como Trijntje Oosterhuis (da qual foi parceiro em muitos trabalhos), Fernando Lameirinhas, Metropole Orchest, Dulce Pontes, Thijs van Leer, Sticks&Strings. Atualmente está radicado no Brasil, onde trabalha com Ivan Lins. Também já dividiu o palco com João Bosco, Caetano Veloso, Gilson Peranzzetta, Mauro Senise, Wagner Tiso, Alejandro Sanz, Jorge Vercilo, Leny Andrade, Itiberê, Maria Schneider.
Couvert: R$ 15,00

O Espaço Rio Carioca deseja a todos seus clientes um Feliz Natal e um 2010 repleto de realizações. Voltaremos com nossa programação musical a partir da primeira semana de 2010

Siga-nos pelo Twitter - espaco rio carioca

Rua Leite Leal 45, Laranjeiras, anexo das Casas Casadas
www.espacoriocarioca.com.br - Tel: (21) 2225-7332
Estacionamento Rua das Laranjeiras 304, ao lado da Hideaway - R$5,00

Após recordes e ouros, Cielo é
eleito melhor atleta do país em 2009

Torben Grael venceu a Volta ao Mundo e foi eleito, pela primeira vez, o melhor velejador do ano. Diego Hypolito falhou no Mundial, mas conquistou o tetracampeonato inédito da Copa do Mundo de ginástica. Os feitos são impressionantes, mas ninguém duvidava que, nesta segunda-feira, essas conquistas seriam colocadas em segundo plano.

SARAH MENEZES DESBANCA POLIANA E FATURA O TÍTULO

Poliana Okimoto era a grande favorita, mas não venceu. A judoca Sarah Menezes conquistou nesta segunda-feira o troféu de melhor atleta do ano durante o Prêmio Brasil Olímpico. Para ficar com o título,a piauiense desbancou a nadadora e a taekwondista Natália Falavigna.

No ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, César Cielo brilhou mais do que todos. Já recuperado do esforço feito para quebrar o recorde mundial dos 50m livre na última sexta-feira, em São Paulo, o garoto de 22 anos, de Santa Bárbara d’Oeste, no interior paulista, recebeu o Prêmio Brasil Olímpico, concedido pelo COB (Comitê Olímpico Brasileiro), com 77% dos votos populares.

O reconhecimento como o maior atleta do país em 2009, porém, foi quase uma formalidade. Cielo fechou, no último fim de semana, uma das temporadas mais impressionantes de um nadador em toda a história.

Com os 20s91 que nadou na sexta, ele se tornou o primeiro nadador a encerrar um ano como recordista e campeão mundial das duas provas mais rápidas da natação. Além dos 50m, ele é o melhor dos 100m livre (46s91) e conquistou, em agosto, o ouro em ambas as provas no Mundial de Roma.

É apenas a segunda vez que um atleta conquista o bicampeonato do Brasil Olímpico. No ano passado, Cielo já tinha levado o prêmio, pela medalha de ouro nos 50m livre nas Olimpíadas de Pequim. O primeiro a conquistar o feito foi o ex-tenista Gustavo Kuerten, eleito em 1999 e 2000. Entre as mulheres, as ginastas Daniele Hypolito (2001 e 2002) e Daiane dos Santos (2003 e 2004) também somam títulos consecutivos.

É, também, o terceiro ano seguido em que um nadador vence o prêmio. Antes de Cielo, Thiago Pereira conquistou o prêmio em 2007, após conquistar seis medalhas de ouro no Pan-Americano do Rio de Janeiro."Espero seguir com esses resultados até 2012 e contar com a torcida de vocês no próximo ciclo olímpico", declarou Cielo em um discurso curto.

A disputa masculina foi muito mais intensa do que a feminina. Enquanto entre as mulheres só Poliana Okimoto tinha um título mundial para coroar a temporada - mas o prêmio tenha ficado com a judoca Sarah Menezes, entre os homens todos tinham conquistas planetárias para mostrar.

Torben Grael, maior medalhista olímpico brasileiro, por exemplo, foi campeão da Volvo Ocean Race, a regata de volta ao mundo e, há pouco mais de um mês, foi eleito o melhor velejador do mundo em 2009.

Já Diego Hypolito não conquistou o sonhado tri do Campeonato Mundial de Ginástica Artística, mas se recuperou com o tetracampeonato da Copa do Mundo, feito inédito na modalidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário