quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Sul Realista















o sol cai na pedra da costa
a montanha bêbada grita albatroz
nós mutantes caminhantes das encostas
peixe boi nada na lagoa da conceição
emenuelle canta seu chuí distante
na pele da memória quanto incesto
o morro chora bugres que se foram
barcos barcos barcos barcos
quantos barcos na costa da lagoa
quantas lagoas nos barcos da costa
essa vida sem mulher é uma bosta
na ilha do desterro berro
boi de mamão não me escuta
cruz e souza poeta filha da puta
moçambique
neste mar de áfrica
quantas embarcações
por aqui já estiveram

Nenhum comentário:

Postar um comentário