sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Nação Goytacá - Nossos Passos

Meu caros, nesta última quarta-feira estivemos reunidos com a Daniela Passos, presidente da ONG CPC Centro de Preservação do Centro, que foi contemplada com um Edital da Caixa Cultura, para realizar em Campos em abril de 2010, a I Mostra Aberta de Teatro Experimental, em espaços não convencionais.
O motivo de estar presente a esta reunião, deveu-se a um convite para uma parceria com a Nação Goytacá, nesta empreitada e em outras posteriores.

Ontem estivemos, Eu, Wellington Cordeiro e Joca Muylaert, em reunião com o Professor Silvério, Pró-Reitor de Extensão da UENF, para formalizarmos uma parceria em torno da Casa de Cultura Villa Maria. Depois e uma breve explanação do professor Silvério, sobre a atual situação do prédio da Vila, lhe passamos o Estatuto da nossa ONG, o projeto TransformAção Comunitária, que tem como objetivo, implantar Oficinas de Teatro, Poesia, Cine Vídeo, Dança e Música, utilizando as técnicas do Teatro do Oprimido, além de um Dossiê, das realizações na Casa, durante os 4 anos em que Joça, os eu diretor.
Nosso passo agora, é enviarmos ao Professor Silvério, uma minuta com a nossa proposta para a parceria, para ele levar ao Reitor, e daí aos conselhos dos Centros Acadêmicos.

Ontem também, mais uma vez, estivemos reunidos com Helô Landim, presidente da ONG PróBeach, que é responsável pela gestão do Ponto de Cultura, na comunidade da Barrinha, em São Francisco do Itabapoana.
A PróBeach já é nossa parceria na campanha Loucos somos Nós, além de estarmos discutindo uma parceria para a implantação das Oficinas que será realizadas naquela comunidade.

Ainda ontem, Eu e Kapi, estivemos uma longa reunião com o Ator Bruno Peixoto, integrante do Grupo Bicho de Porco. Atualmente ele está em cartaz no Teatro Municipal de Cabo Frio, com o espetáculo Jornada Shakespeare, e a nossa intenção é trazer a Campos o espetáculo, dentro da proposta de ações de cultura e arte que desenvolveremos através da campanha Loucos Somos Nós.
Datas e locais já estão definidos: de 7 a 9 de novembro no Auditório do Liceu de Humanidades de Campos. Nosso passo agora é levarmos a proposta a Direção da Liga Espírita de Campos.

Outro passo em direção a campanha Loucos Somos Nós, que aos poucos será transformado em projeto é a montagem do texto de Nicolai Gogol, que eu e Kapi resolvemos encarar, para ser encenado no próprio Hospital João Vianna. Com relação a campanha ela já está sendo concretiza, agora mesmo acabo de receber telefone do nosso Diretor de Esportes, Water Klein, nos passando a informação da doação feita pela banda Eixo Nacional.

Nestes próximos dias estarei no Rio Grande do Sul, na cidade de Bento Gonçalves, participando do XVII Congresso Nacional de Poesia, retorno a cidade no dia 12, quando marcaremos uma reunião da Dirtoria para discutirmos todas estas ações.

Um grande abraço
Artur Gomes
Nação Goytacá – presidente
http://goytacity.blogspot.com
(22)9840-4362

O quê são as empresas?

Será que as paredes, os móveis, os computadores, a papelada, enfim... tudo o que constrói e compõe o cenário dos escritórios, das firmas, das empresas não é totalmente 'ocupado', 'encenado' por pessoas?Será que sem as pessoas, ali, trabalhando todos os dias, as empresas alcancariam suas metas? Cumpririam seus objetivos? O lucro estaria garantido?E os chefes? Seriam 'chefes' sem chefiados? As equipes existiriam sem pessoas? Os projetos seriam gerenciados?Claro que não!São as pessoas que fazem tudo acontecer.Porém, também sabemos que o relacionamento humano, desde Adão e Eva, é uma questão delicada. Afinal, cada um de nós tem uma cabeça, traz uma cultura, acredita em valores distintos. E, todos esses universos juntos em um mesmo espaço, fatalmente, leva a conflitos. Isso é natural. Todavia, os conflitos advindos dessa constatação não podem e não devem persistir. Eles devem ser debelados tão logo identificados, porque isso pode colocar as metas da empresa em risco. Existem ferramentas utilizadas pelos profissionais da área de Recursos Humanos para esse fim: debelar conflitos.Nós, encontramos na linguagem do teatro uma importante e eficaz maneira de estar 'dramatizando' as questões, trazendo-as à reflexão. E, aí, encontrando, juntos as soluções.Esse método de interagir sem agredir, sem invadir, já demonstrou ser muito producente.Então, se você que leu esse texto e refletiu sobre o tema, entre em contato e nos convide para uma demonstração.
(21) 30425236/97453938 consultance@consultance.com.br http://consultance.blogspot.com/2009/10/teatro-na-empresa.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário