segunda-feira, 1 de junho de 2009






NESTA QUARTA
Para quem estiver em Sampa:


CANÇÕES DO ESTÚDIO
REALIDADE
Nesta quarta, dia 4, às 21 horas (entrada franca), na Casa das Rosas, (Av. Paulista, 37, Metrô
Brigadeiro) dentro da programação do SIMPOESIA 2009 Rodrigo Garcia Lopes apresenta Canções do Estúdio Realidade, um pocket-show que traz canções de meu primeiro CD, Polivox (2001) e músicas inéditas que farão parte de seu próximo disco, firmando um diálogo entre a canção brasileira e experimentos sonoros e ritmos como blues, jazz e funk, que tem sido a marca de seu trabalho. Rodrigo também vai ler aalguns poemas inéditos. Canções do Estúdio Realidade apresenta músicas novas, como “Pariso”, a balada “Vertigem”, o rap “New York”, musicalizações para poemas como “O Navegante” (de cerca de mil anos de idade), a sonoridade nordestina no baião “Betty Blue”.

Apresentação:
Casas das Rosas,
4/6 às 21 h.
ENDEREÇO:
Casa das Rosas (Espaço Haroldo de Campos de poesia e cultura) -
Av. Paulista, 37 – Bela Vista. Tel. 3285-3986.
Metrô Brigadeiro
CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO SIMPOESIA2009

Veja nomes de 38 passageiros que
estavam no avião da Air France

Familiares ou empresas em que trabalhavam passageiros que embarcaram no Airbus-A330 da
Air France, que cumpria o voo AF 447 e desapareceu na noite de domingo, confirmaram alguns de seus nomes. Ao todo, são 228 pessoas a bordo, sendo 216 passageiros e 12 tripulantes
Mapa mostra trajeto de voo antes de desaparecer
Para especialistas, queda de avião por causa de raio é improvável
Segundo a Air France, 58 brasileiros estavam na aeronave.
O voo AF 447 decolou por volta das 19h de domingo do aeroporto do Galeão (Tom Jobim) e deveria pousar no aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, por volta das 11h local (6h de Brasília). O último contato com o comando aéreo brasileiro ocorreu por volta das 22h30.
Em nota, a empresa afirma que a aeronave "cruzou uma zona com forte turbulência" por volta das 23h (horário de Brasília) e enviou alerta automático sobre problemas no circuito elétrico às 23h14.
Os nomes confirmados até agora são:
Adriana Francisco Sluijs, 40, da área de comunicação corporativa da Petrobras
Ana Carolina Rodrigues, 28, integrante da ONG Viva Rio
Andrés Suárez Montes, 38, engenheiro espanhol que trabalhava no Brasil
Antonio Gueiros, diretor de informática da Michelin
Bianca Machado Cotta
Carlos Eduardo Macário de Melo, recém-casado com Bianca
Christin Pieraerts, funcionária da unidade Paris da Michelin
Deise Possamai, 34, funcionária da prefeitura de Criciúma
Erich Heine, presidente da ThyssenKrupp CSA - Companhia Siderúrgica do Atlântico
Giovanni Batista Lenzi, deputado da Província Autônoma de Trento
Gustavo Henrique Brito dos Santos, 30, advogado carioca
Gustavo Peretti, 30, brasileiro, funcionário da petrolífera norueguesa StatoilHydro.
Harald Maximillian Winner, 44, alemão que iria providenciar documentos para se casar
Izabela Maria Furtado Kestler, professora de alemão da UFRJ
Isis, francesa, mulher de José Ronnel Amorim
João Marques da Silva Filho, 67, gerente de interface do Estaleiro Atlântico Sul
José Ronnel Amorim, casado com Isis
Juliana Aquino, 29, cantora, mora na Alemanha e passava férias com a família em Brasília
Leonardo Veloso Dardengo, 31, oceanógrafo e doutorando da Coppe/UFRJ
Letícia Chem, 36, gerente de roaming internacional da operadora Oi
Luigi Zortea, prefeito de Canal San Bovo, em Trento (Itália)
Luis Cláudio Monlevad, 48, funcionário da empresa de tubulações Saint-Gobain
Luiz Roberto Anastácio, presidente da Michelin para a América do Sul
Kristian Berg Andersen, 37, norueguês, também funcionário da petrolífera norueguesa StatoilHydro.
Marcela Marques Pellizzon, 29, geóloga; viajava para fazer curso na Noruega e era funcionária da petrolífera norueguesa StatoilHydro.
Marcelo Parente, 38, chefe de gabinete do prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB)
Marcos Mendonça, diretor de manganês da Vale
Mulher de Marcelo Parente, cujo nome não foi confirmado
Martin, 29, médico alemão em férias no Brasil
Nelson Marinho Filho, 40, mecânico de engrenagens
Octávio Augusto Ceva Antunes, professor do Instituto de Química da UFRJ
Pablo Dreyfus, 38, argentino integrante da ONG Viva Rio
príncipe Pedro Luis de Orleans e Bragança, 26, descendente de dom Pedro 2º
Rino Zandonai, diretor da Associazione Trentini Nel Mondo
Roberto Corrêa Chem, 66, cirurgião plástico e professor universitário
Silvio Barbato, ex-diretor artístico da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional
Valnilzia Betler, 44, casada com um alemão
Vera Chem, 63, psicóloga, casada com Roberto Chem
Leia mais sobre o voo da Air France
Avião da Air France desaparece com 228; leia nota da empresa aérea
Ministério das Relações Exteriores verifica se há cidadãos italianos em voo da Air France
Aeronáutica busca no oceano Atlântico avião que ia do Brasil à França

ASSASSIGNO
Nas fileiras das estantes
s-obram palavras e traças:
não reverse o veio dantes
e por melhor que o faça.
A linguagem só se inventa
E joga com dado lance:
Não poete de requenta,
Por mais ilusão alcance.
Não amArele rolls-joyce,
Não faça mallarmelada,
Não eufemíssil à coice,
E não cante por cantada.
Não reboque barrocávila,
Não confisque mais de cláudio
Nunca re(x)clame dah! Vida,
Não se corrompa por gáudio.
Não panfleteie ideologia,
Não holografe em atari,
Não loversonhe as marias,
Não palavre: signatari.
Não venha com requevedos,
Não lenhe em tom de gregório,
Não ordenhe ofício do aedo,
Nem o público-notório.
Não saque a 45
Não inverse poema-processo
Não use mel, goma ou, em vinco,
Não Divã-guarde retrocesso.
Não provencie a goliardo
Não reenlouqueça os ar(t)naudt,
Não faça da fala fardo,
Não insume com o cocô.
Não vá, não fique na onda,
Não caia naquela ou de porre,
Não refaça plagioconda,
Não suje o marfim da torre.
Não publique o poetego,
Não bajule a panelinha,
Não se desdenhe de cego,
Não fale nas entrelinhas.
Não Tradúzia o neo dos campos
Não antifugue bachstianunes
Não entre – linguagem é grampo,
Não julgue a poesia impune.
Não oswaldolatre perjuras,
Não vá de bandeira-dois,
Não relate as escrituras,
Não esqueça do nome aos bois.
Não leréie pounderação,
Não geléie de cummings-kaze
Não restréie rimar em Ão,
Não coquetéie a nova fase.
Não se distraia, lendo vico,
Não se traia, sendo ovídio ou
Subtraie obra do pinico,
Não vaie nunca versuicídio.
Não bissexte pelo reto,
Não se iluda sem ver gílio,
Não discursobre o concreto,
Não purguevara ou idílio.
Não almaminhe vaz camões,
Não redobregue huidobro,
Não prosopopeie os sermões,
Não estruturalize o adobo.
Não transuje o blanco-paz,
Não urbanize joão cabral,
Seja per-verso: abra o gás.
E cheire as flores do mal.
Não drummondeie substantivo,
Não se cordeire em escola,
Não academize ledivo,
Não stanislauda o que assola.
Não sugarana de rosa,
Não chanteie a éluard,
Não diz que a rosa é a rosa,
Não liberte que será tarde.
Não dê uma de alcagoethe
Resousândrade o discurso,
Não best-seller ou verbete,
Não desmaiakovski os russos.
Não envie desc-arte postal,
Não deixe de re-leminski,
Não derrame ode em sarau,
Decubo-versal, kandisky.
Não pseudografe pessoa,
Não freudelire breton,
Não escreva, a sério ou à toa,
Não unte a língua de baton.
Não faça kilkerrelease,
Não passe por elliotário,
Não (se) banalize em silk.
Não suplemente literário.
Não passe replei, desista,
Não há vítima ou lição:
Versejar, ora!, não insista,
O melhor poema é o não.

Márcio de Almeida
prêmio Nacional de POesia - Cruzilha-MG - 1987

Nenhum comentário:

Postar um comentário