quinta-feira, 21 de maio de 2009

Texto Publicado por Vítor Menezes no blog Urgente
O que fazer para Campos ser uma cidade melhor para viver?
Pergunta de resposta difícil essa, justamente pela tentação de responder com facilidade. Listar uma quantidade gigante de áreas em que o município poderia melhorar é tão óbvio quanto discurso de político. É só pegar o programa de governo de qualquer um dos candidatos que disputaram o pleito passado — incluindo, claro, o da candidata que venceu —, que estará quase tudo lá.
Mas encarar a pergunta de frente é mais complicado. Significa dizer o que se pode esperar de uma cidade, qualquer uma, e o quanto estamos próximos de alcançar esse suposto ideal. Poderíamos dizer que uma resposta simples, abrangente e direta para a pergunta seria: gostaria que Campos fosse um paraíso. Mas não tardaria para aparecer alguém para dizer, com razão, que deve ser muito chato viver em um paraíso.
Toda essa troça é só para lembrar da relatividade do tema. Mas, de modo tão objetivo quanto possível, e atendo-se ao percebido como concreto em nossa vida cotidiana, dou o meu pitaco superficial no tema de hoje da Rede Blog escolhendo dez prioridades:
1 – Desenvolver programas universais e perenes de promoção de acesso às necessidades materiais básicas, à informação, à educação e à cultura, sem que isso se configure em tutela.
2 – Eleger o cidadão como foco das políticas públicas e manter mecanismos republicanos para a sua participação na definição destas políticas. Em qualquer intervenção, saber se será melhor para ele determinada decisão, se ele ficará seguro e confortável, se será respeitado, se seu dinheiro será bem cuidado.
3 – Priorizar a beleza e a criação de espaços públicos nas decisões acerca da ocupação do solo, restringindo a especulação imobiliária.
4 – Ter zelo pela memória, estimular narrativas sobre identidade local, personagens, características, cultura, tradições.
5 – Sobrepor a preservação ambiental a interesses de ordem econômica.
6 – Buscar soluções criativas para problemas comuns à maioria das cidades, com ousadia para antecipar tendências e remar contra o falso progresso desenvolvimentista.
7 – Arborizar, arborizar e arborizar. Campos já foi muito mais verde e, hoje, cortam-se árvores criminosamente sob completa anuência da Prefeitura.
8 – Cuidar dos detalhes. De calçadas a faixas de pedestres. De ciclovias a cuidados de acessibilidade. São os pequenos exemplos cotidianos que estimulam respostas também de zelo. Gentileza gera gentileza, como dizia o profeta.
9 – Ter tolerância zero com a corrupção.
10 – Ter mais internautas vigilantes e uma imprensa mais ciente do papel que deveria exercer. Foto que ilustra o post é da Praça São Salvador, em data não identificada, mas ainda com o prédio da Santa Casa ao fundo, onde hoje é um estacionamento
Postado por Vitor Menezes - Marcadores:
Hoje tem reunião da Ong Nação Goytacá, formada por blogueiros desocupados e seres assemelhados.
Será daqui a pouco, às 19h, no bar Fórmula 1 (Av. Alberto Torres, logo depois do Sesc). Em pauta, a deliberação do Estatuto e a assinatura da Ata de Fundação.
Postado por Vitor Menezes às

Nenhum comentário:

Postar um comentário